Vaias a Lukaku lembram a ira de Roy Keane há 17 anos (saudades desse tempo)

Lukaku

Foi possível ouvir pela TV as vaias quando Rashford saiu para dar entrada a Martial. Mas não percebi que o descontentamento era por Lukaku continuar em campo. Gente que estava em Old Trafford no sábado relatou depois que já no primeiro tempo, cada vez que Lukaku perdia uma disputa no ataque, era possível perceber os resmungos de descontentamento.

Mourinho defendeu seu centroavante após o jogo e voltou a fazê-lo nesta segunda, quando deu entrevista coletiva um dia antes da partida contra o Benfica. Disse que o atacante “é intocável” para o treinador e deveria sê-lo também para os torcedores.

Por partes.

É um palpite, claro, mas acho que veremos uma onda de apoio para o belga contra o Benfica. Porque a maioria que está contente com o desempenho dele (são 11 gols em 15 jogos, afinal) vai aplaudi-lo e calar a minoria. Mais ou menos como o episódio da prawn sandwich brigade em 2000. Curiosamente, meu primeiro jogo em Old Trafford (saudades). É incrível que já tenham se passado 17 anos. Why did the years go?, perguntaria Morrissey.

O estádio ficou quieto de forma pouco usual em uma partida decisiva da fase de grupos da Champions League, que o United precisava vencer para avançar. Foi 1 a 0, gol de Sheringham. Roy Keane being Roy Keane, depois da partida detonou a atmosfera, reclamando dos torcedores que iam apenas para comer sanduíches e reclamar. Três dias depois, diante do Middlesbrough (2 a 1, Butt e Shergingham), o grito de “Keano” reverberou em Old Trafford por 90 minutos.

Para os torcedores mais antigos, é um choque ver um jogador vestindo a camisa do Manchester United ser vaiado. Você não faz isso, em hipótese alguma. Se houve indignação quando Fellaini foi apupado há dois anos, em uma partida de pré-temporada contra o Valencia, imagine Lukaku em um confronto da Premier League…

E não faz qualquer sentido vaiá-lo. Ok, ele está há cinco partidas sem marcar. Mas seria loucura tirá-lo de campo contra o Tottenham porque é sempre o foco do ataque e Mourinho começou a apostar, no segundo tempo, em lançamentos longos para o belga desviar de cabeça.

Como saiu o gol? Quem marcou? Jose knows best.

Lukaku não anota há cinco partidas, mas deu o passe para gols contra Tottenham e Huddersfield. Uma partida em que Martial começou e foi mal.

Ouvindo o podcast do United We Stand, um senhor de certa idade, o que foi possível perceber pela voz, disse que os anos de Alex Ferguson mimaram o torcedor do Manchester United. Contra fatos, não há argumentos.

Confesso que tenho atenção dobrada às entrevistas de Mourinho. Não porque ele tenha argumentos especiais para defender seus pontos de vista, mas porque quero prestar atenção mais ao jeito que ele diz as coisas do que às palavras em si. A linguagem corporal. Não o vejo muito confortável no cargo nesta segunda temporada. Ele pode estar descontente porque não teve o investimento em reforços que gostaria, pode estar incomodado porque a lesão de Pogba comprometeu os planos. Pode estar unsettled pela possibilidade de ir dirigir o Paris Saint-Germain. Pode ser tudo coisa da minha cabeça.

Sabe-se lá…

Mas tudo o que o Manchester United não pode em um futuro próximo é começar mais um trabalho do zero.

 

Anúncios

Uma resposta para “Vaias a Lukaku lembram a ira de Roy Keane há 17 anos (saudades desse tempo)

  1. Sergio Bruno Trivelato

    Perfeito. Começar do zero novamente seria liverpoolizar o clube. Eles conhecem Luxemburgo? (Digo o pofixional não o país)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s