Os cinco jogadores (além de Chicharito) vendidos cedo demais pelo Manchester United

Ao assistir Chicharito anotar pelo México na Copa das Confederações, fiz o que sempre faço: relacionar o fato ao Manchester United. A constatação mais óbvia foi pensar: que bobagem fez van Gaal ao vender o mexicano para o Bayer Leverkusen. Quantas vezes, nas últimas duas temporadas, a bola cruzou a área sem nenhum atacante para completar para o gol?

Chicharito

Quanto custaria um “poacher” como Javier Hernandez hoje em dia, se o United fosse buscá-lo no mercado? Ele teria sido valioso para Mourinho, tanto começando como titular como saindo do banco naqueles 20 minutos finais. Como foi tantas vezes entre 2010 e 2014.

Considerando que Chicharito é um dos casos, pensamos em outros cinco jogadores que o Manchester United não deveria ter vendido ou o fez cedo demais, em contagem regressiva de importância.

5. Di María (2014-2015)

Di MAria

Eu sei, eu sei… Ele foi irritante na única temporada que jogou no United. Começou de forma espetacular e depois o rendimento desabou. Eu estava em Old Trafford em jogo contra o WBA, em 2015, quando Di María entrou no segundo tempo com o time perdendo. Ele fez uma sequência de cinco cruzamentos direto para fora, claramente de propósito.

Dito isso, o talento dele é inegável e seu estilo de jogo cairia como uma luva com o que Mourinho pretende fazer. Ele não se adaptou a Manchester (jogadores sul-americanos são um pé no saco), a família passou meses morando em um hotel após tentativa de assalto, mas van Gaal deveria ter tentado contornar o problema em vez de simplesmente despachá-lo para o PSG.

 

4. Welbeck (2008-2014)

Welbeck

Outra bobagem de van Gaal. Se Welbeck não deveria ter sido vendido, pior ainda pelo valor que o Arsenal pagou: 16 milhões de libras. Se quiser contratar um atacante que está na Championship, o United vai pagar mais do que isso.

Welbeck é um atacante veloz, que joga pelos lados do campo ou pelo meio, sabe se posicionar na área e, se tem a tendência a perder chances demais (aquela contra o Bayern em 2014 foi de enlouquecer), aparece sem medo em jogos grandes. Nas duas partidas contra o Real Madrid, nas oitavas da Champions League de 2013, ele fez gol no Bernabéu e foi o melhor em Old Trafford.

E é um garoto de Longsight, que cresceu idolatrando o Manchester United.

Tremenda besteira de LVG.

 

3. Ruud van Nistelrooy (2001-2006)

Van Nistelrooy

Ruud carregou o ataque nos ombros entre 2001 e 2005, em todo o período de transição da equipe, e saiu em 2006, quando um novo time para dominar a Inglaterra e a Europa estava pronto. Foi para o Real Madrid e continuou sendo o que era em Old Trafford: uma máquina de fazer gols.

Sem levar desaforos para casa, entrou em conflito com Ferguson e brigou com Cristiano Ronaldo, então em vias de se tornar o melhor jogador do mundo. Sir Alex disse depois que sentiu que o holandês não era mais o mesmo atacante. Bobagem. Ele se encheu do artilheiro e por isso o negociou.

 

2. Jaap Stam (1998-2001)

Stam

A mais absurda venda do Manchester United em 27 anos de Alex Ferguson. Um dos maiores zagueiros da história do clube foi liberado para a Lazio no auge da carreira, aos 29 anos, porque o treinador acreditava que ele tinha “perdido velocidade”.

E quem contratou para o lugar? Laurent Blanc, aos 36 anos, que não ganharia corrida contra nenhum atacante da Premier League.

Anos depois, Ferguson reconheceu ter cometido um erro. Ele jamais admitiu ter vendido Stam por ter publicado um livro, meses antes da negociação, em que dizia ter se reunido com o treinador do United enquanto ainda era jogador do PSV. O que, tecnicamente, seria algo ilegal.

 

1. David Beckham (1995-2003)

Beckham

Becks nunca deveria ter saído do Manchester United. Não saiu por uma questão técnica, mas sim porque Ferguson não aguentava mais seu estilo de vida glamouroso ao lado da Posh Spice. Virou uma disputa por controle e Sir Alex jamais perderia essa briga.

Beckham foi para o Real Madrid por 17 milhões de libras. Uma ninharia. Na Espanha, continuou jogando bem por mais duas temporadas como volante, o que seria sua evolução natural em Old Trafford. Essa era sua posição e foi assim que atuou na final da Champions League de 1999.

Enquanto isso, o United contratou Djemba-Djemba, Liam Miller e Kleberson para a posição.

 

CURTA AQUI NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA-NOS NO TWITTER

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s