Três coisas que aprendemos com a vitória sobre o Reading

1.  Rojo fará falta… Quem diria?

rojo

Marcos Rojo foi uma contratação de Louis Van Gaal que ninguém entendeu muito bem. O United precisava de zagueiros, mas ele havia jogado bem na Copa do Mundo como lateral-esquerdo. Sempre que escalado pela ala em Old Trafford, foi mal. No miolo da defesa, pior ainda.

Quando Mourinho chegou, a primeira tarefa da imprensa foi especular quem entraria na lista de dispensa. O argentino estava no topo. Ou quase isso. À frente dele, talvez só Schweinsteiger e Depay. Nas rodadas iniciais da Premier League, parecia que essa percepção era correta porque Rojo não parava de falhar.

Mas então Smalling se lesionou. Bailly também. Phil Jones voltou e Rojo tornou-se, de repente, um zagueiro consistente, no-nonsense. Um dos melhores da equipe. Com a ida de Bailly para a Copa Africana de Nações, José deixou bem claro que tinha três defensores à disposição e não se preocupava. A contusão do argentino diante do Reading, se foi séria, cria um problemão. Depois da goleada, o português afirmou à BT Sports não saber a extensão do problema.

Dizem que isso pode acelerar a contratação de Lindelof, sueco que joga no Benfica. Sei não…

2. Martial, escute ao seu técnico!

martial

O francês quer a camisa 9. Sonha voltar a atuar pelo meio do ataque. Talvez seja a única pessoa na Grande Manchester e adjacências a sentir falta de Louis van Gaal. Comenta-se que ele andava com problemas particulares. Coisas com a mulher… Seu empresário espalhou a jornalistas que Martial estava insatisfeito, que seria emprestado para o Sevilla. Essa conversa fiada.

“Ele precisa escutar ao que o seu técnico diz, não seu empresário”, avisou o português depois da virada sobre o Middlesbrough.

Pelo lado esquerdo, no espaço de uma semana, Tony Martial teve duas ótimas atuações (Boro e Reading). Então, talvez seja melhor prestar mesmo mais atenção ao que Mourinho diz.

3. Bye, Memphis e Schneiderlin

depay

Claro, os dois estão muito cotados para sair. Mourinho chegou a dizer que Schneiderlin apresentou um transfer request para deixar Old Trafford. Mesmo assim, poderíamos não acreditar 100% que isso aconteceria.

Afinal, o próprio José disse que “dificilmente” Schweinsteiger voltaria a jogar pelo Manchester United. Bem, quem entrou durante o segundo tempo neste sábado?

Mas se em uma partida como essa, em que o português queria poupar titulares, Schneiderlin e Depay não foram sequer relacionados para o banco, é que o adeus se aproxima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s