O fiador de David Moyes

Difícil achar mais simbologias. O Manchester United enfrenta o West Bromwich Albion no The  Hawthorns neste sábado. É o palco da última partida de Sir Alex Ferguson, um 5 a 5 que simboliza a passagem de quase 27 anos do escocês em Old Trafford.

Para aproveitar o momento, David Moyes publicou uma carta aberta aos torcedores, em que agradece o apoio, reconhece que as dificuldades têm sido maiores do que ele esperava, mas promete melhora do time.

“Vocês estão acostumados a ver um Manchester United vencedor e o apoio que têm dado aos jogadores e a mim no decorrer da temporada tem sido incrível. Nos jogos fora de casa, os nossos torcedores são os melhores do país, enquanto em Old Trafford, sua inesgotável fé tem sido notada por todos e é muito bem-vinda.”

Apoiar o seu time quando ele está ganhando é fácil (GRIFO MEU), mas é muito mais difícil quando as coisas não vão bem e a lealdade que vocês têm nos mostrado é magnífica.”

“Tudo o que tem acontecido conosco vai nos fazer um time e um clube melhor e mais forte no futuro. Através dos anos vocês viram grandes equipes campeãs aqui e não tenho nenhuma dúvida que vamos ver elencos vencedores mais uma vez.”

Logo em seguida, o ESPNFC publicou artigo de opinião, escrito por Ian Macintosh, especulando que o derrotado na partida, Moyes ou Pepe Mel, pode ser demitido (leia aqui).

É um jogo que tem sido complicado para o Manchester United nos últimos anos (na fase atual, todas as partidas e em qualquer lugar, são difíceis), mas é muito pouco provável que os Red Devils troquem o comando, não importando o resultado.

Aproveitando a vida, Ferguson estava em Los Angeles para a cerimônia do Oscar. Aproveitou a pergunta de um repórter britânico para dizer que Moyes precisava de tempo e o receberia.

Sir Alex é para Moyes a mesma coisa que Bobby Charlton (que ainda está no board) foi para ele. O fiador de um trabalho a longo prazo. Quando Charlton teve sucesso na sua campanha para tirar Ron Atikinson em novembro de 1986, os diretores estavam indecisos entre Terry Venables e Ferguson. Bobby fez força pelo escocês. Da mesma forma que este último escolheu, praticamente sozinho, que seu sucessor seria Moyes.

É muito pouco provável, quase impossível, que qualquer mudança no futebol em Old Trafford aconteça sem que Ferguson seja pelo menos consultado. Em 1989, quando o United passou mais de um mês sem vitórias e levou de 5 a 1 do City em Maine Road, quem segurou a barra de Sir Alex foi Bobby Charlton.

As situações não se comparam, mas Ferguson vai manter o apoio para seu compatriota.

Apesar do que Moyes diz na carta, o apoio nos jogos em Old Trafford não tem sido incondicional. Mas a torcida não se virou contra ele, como alguns textos publicados em sites ingleses sugerem.

Da mesma forma que Bobby Charlton protegeu Alex Ferguson nos anos de chumbo, Sir Alex parece estar pronto para fazer o mesmo papel agora em benefício de David Moyes.

Anúncios

Uma resposta para “O fiador de David Moyes

  1. Essa fase que o United enfrenta é paradoxal. Ao mesmo tempo que surpreende a todos, há de se compreender o complicado momento de adaptação vivido em toda a estrutura do clube. Tenho fé de que, aos poucos, o Moyes conseguirá impor o estilo que deseja ao time e voltaremos a ser os gigantes de sempre, o que na verdade nunca deixamos de ser. O que nos resta a fazer é confiar e acreditar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s