Os novos Fergie’s Fledglings

M.E.N publicou matéria bem interessante sobre os jogadores que estão aparecendo no Manchester United e podem ser apostas para o futuro.

Já faz duas décadas desde que Ferguson disse ser séria a intenção de rejuvenecer as categorias de base e promover garotos para a equipe principal.

Lee Martin, Tony Gill, Gary Walsh e Russel Beardsmore foram os primeiros Fergie’s Fledglings.

Foi um sinal de que o técnico realmente acreditava na filosofia desenhada por Sir Matt Busby: se você é bom o bastante, você é velho o bastante.  E tem permanecido fiel a essa doutrina. A geração mais famosa veio no começo dos anos 90, com a Class of 92, que ganhou a FA Youth Cup e tinha futuros vencedores da Champions League: Ryan Giggs, David Beckham, Paul Scholes, Nicky Butt e Gary Neville.

Mas o quinteto que formaria a base do time do Treble foi, sem dúvida, uma exceção. Mas nem por isso o United parou de buscar, mesmo que seja longe ou na própria vizinhança. O ex-Red Arthur Albinston segue o caminho dos garotos do Manchester United como analista da MUTV. “Os garotos (atuais) são muito talentosos e uma alegria de ver. Eu tenho a mesma satisfação ao assisti-los do que com o time principal.”

Para o M.E.N, Albinston analisou os principais nomes do Youth Team.

REECE BROWN

Infelizmente para o jogador de 18 anos, será comparado sempre com seu irmão mais velho Wes Brown, mas Albinston acredita que ele pode superar esse contratempo. “Ele é tão parecido com Wes que você consegue evitar compará-lo. Reece tem todos os atributos de um jogador moderno. É forte, atlético, alto e bom no jogo aereo. Qualquer bola pelo alto perto dele, você tem a sensação que o beque vai ganhar. Como Wes, pode jogar como zagueiro ou lateral-direito. Se tiver mais sorte com contusões do que o irmão, pode ter chance.”

JOSHUA KING

“Você precisa ser especial para se dar bem como jogador em Old Trafford e a história mostra que você tem de ser ainda mais especial para passar nas categorias de base como centroavante. Mas ver atletas como Kiko Macheda e Danny Welbeck ter impacto na equipe principal dá a eles esperança. Josh tem 17 anos, é da Noruega e tem os atributos típicos do futebol escandinavo. É um bom artilheiro e parece um centroavante típico. Tem bom físico, chuta com os dois pés e é veloz nas primeiras 10 ou 15 jardas”.

RAVEL MORRISON

“Garoto de 16 anos de Wythenshawe é um talento especial. Já o vi em várias ocasiões e é capaz de fazer o marcador parecer estúpido com a sua técnica. Ele consegue trocar a bola de um pé para o outro, em velocidade, sem o mínimo esforço. Dribla, dá passes para gols e também marca os gols e faz tudo isso parecer muito fácil. Vai se tornar um alvo para faltas e pontapés, mas vai ter de aprender a lidar com isso. Se contimuar se desenvolvendo como tem feito até agora, não vou me surpreender se receber oportunidades na equipe principal na próxima temporada. Se não for antes.”

PAUL POGBA

“Ele estava no centro da controvérsia com o Le Havre e assinou com os Reds em outubro. Quando eu vi esse rapaz de 16 anos fazer a estréia pela Academy contra Crewe, meus primeiros pensamentos foram: ‘se parece e joga exatamente como Patrick Vieira'”.

“Ele é bem alto para um volante, mas tem um fino toque de bola. Também consegue dominar passes de forma maravilhosa.  O lado físico do jogo na Inglaterra pode ser um problema para ele. Sabe como finalizar de fora da área. Na estreia, deu um arremate de longe que acertou a parte debaixo do travessão.”

WILLIAM KEANE

“O atacante de 16 anos nascido em Stockport joga um pouco parecido com Teddy Sheringham. Consegue fazer outros jogadores entrarem na partida porque está atento a tudo que acontece ao redor dele. Tem uma cabeça madura sobre jovens ombros. Fiquei um pouco triste por ele porque no começo da temporada, tudo o que fazia iria bater na trave ou o goleiro iria fazer uma grande defesa. Mas nunca baixou a cabeça e recebeu a recompensa recentemente ao marcar um hat-trick no primeiro tempo contra City.”

ROBBIE BRADY

“Tem sido o capitão e de uma grande atitude. Realmente tem personalidade. O garoto de Dublin de 17 anos se firmou e pode atual pelo centro do meio de campo ou pelo lado esquerdo. Ele sofre faltas, mas também sabe fazê-las. Robbie tem um bom físico. Não é muito alto, mas tem impulsão e controla muito bem a bola”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s