O jogo e a temporada

Em algum momento eu teria de falar sobre esse jogo, então que seja agora que a poeira assentou. Nem sei se a dor diminuiu. Desliguei a TV aos 44 do segundo tempo e ainda não vi qualquer programa de esportes, acessei sites ou li notícias sobre o assunto.

Para compensar (e motivar um pouco), vou mesclar com a temporada em si.

Existem alguns motivos para o Barcelona ter vencido. O primeiro e mais óbvio: eles jogaram melhor. Bem melhor, para dizer a verdade. Pela simples razão que eles dominaram o meio-de-campo. Com uma linha de três meias, Carrick ficou sobrecarregado porque as atuações de Giggs e Anderson foram absurdamente ruins. Giggs ainda tem crédito porque jogo muito bem a temporada inteira, mas Anderson… realmente acho que Darren Fletcher fez muita falta.

Eu já escrevi isso aqui uma vez: no livro “A Strange Kind of Glory”, um dos trechos fala sobre a frustração de Bobby Charlton, que durante mais de dois anos foi “exilado” na ponta esquerda por Matt Busby. Não é o mesmo que está acontecendo com Rooney? Mas eu não vou condenar a escalação de Sir Alex. Alguém lembrou de fazer as críticas após o massacre sobre o Arsenal, quando o time usou exatamente a mesma formação?

Na verdade, não quero encontrar culpados. Até porque não há. Van der Sar poderia ter defendido o chute de Eto’o, que recebeu nas costas de Evra… and on and on and on and on…

Foram 10 minutos de domínio. Duas chances de gol. Se uma delas entra, especialmente o rebote da falta que Park não aproveitou…

Tudo bem, o “se” não existe. Mas sempre é bom ressaltar.

Agora o mercado vai abrir, vamos enfrentar as especulações sobre Tevez e Ronaldo. Com eles, a principal preocupação será contratar um meia que atue pelo lado esquerdo, para que Rooney possa jogar onde rende mais. Se Tevez sair, obviamente, outro atacante terá de ocupar o seu lugar porque Danny Welbeck e Kiko Macheda são jogadores em formação. Se Ronaldo sair… bem, it’s a different ball game. Muda tudo.

Mas que essa derrota (triste, dolorida) não apague uma temporada histórica. Nem estou falando dos títulos da Carling Cup e do Mundial de Clubes. Mas da Premier League. 18 a 18. Que fique na memória o gol de Macheda contra o Villa, o desespero de Rafa Benítez,  3 a 0 no Chelsea em Old Trafford, o recorde de minutos sem sofrer gols, a temporada espetacular de Rio e Vidic. Muitas coisas. Enfim, que não se esqueça de 2008/2009 como um grande momento na história do Manchester United Football Club. O time chegou na final da Champions League. Alguém sabe quantas vezes isso aconteceu entre 26 de maio de 1999 e 21 de maio de 2008?

Zero.

We’ll be back. Stronger. Be afraid.

Anúncios

7 Respostas para “O jogo e a temporada

  1. Bela análise do jogo e da temporada em si… bom, o clima estava meio estranho msm (acho q foi pq vi pela espn – claramente torcendo pro barcelona…) mas sei lá, parecia q tudo tava indo contra… no intervalo ainda tinha esperança mas ai depois dos 15 min vi q naum tinha jeito msm… o time simplesmente nao jogou… mto se fala da capacidade ofensiva do barcelona, mas o q houve em roma foi um time mto forte na defesa… yaya toure se saiu mto bem de zagueiro, puyol na lat direita tb foi mto bem e xavi e iniesta…. esses sem comentários, por favor… acho até q, se o guardiola colocasse o messi onde ele realmente rende e joga (na ponta direita) o prejuízo seria maior…
    Concordo contigo, temos q nos lembrar tb q a temporada foi positiva (18×18), mas sobre o jogo o q me incomodou mto e q só fui perceber com a entrada do scholes quase no final, foi a falta de garra dos jogadores… eles estavam estranhos, parecendo desmotivados… cito scholes pq ele entrou pilhado, quase matou busquets… não estou defendendo a violência, mas vendo scholes correr igual louco me fez pensar nas caras e bocas de ronaldo qnd perdia a bola, no desânimo de rooney com mais um passe errado… enfim, fica registrado. Ah, Ronaldo já era.. ele deve assinar com o real madrid mesmo…

  2. Se o Ronaldo assinar com o Real vai ser o maior filho da p…depois das últimas declarações!

  3. A primeira coisa que eu fiz quando o jogo terminou foi aplaudir o elenco pela brilhante temporada.
    Parabéns pela análise, como sempre muito bem escrita!

  4. O nível de cobrança em cima do United é muito, muito alto. Principalmente por causa da temporada passada. Por isso, não ganhar necessariamente TUDO na temporada passa para alguns a impressão de fracasso. Caramba! São três títulos! Mundial, Carling Cup e a Premier (o tão sonhado 18°), conquistada de forma histórica e superando um Liverpool qualificado como há tempos não se via. Uma temporada inferior somente à do próprio Barcelona, que levou simplesmente tudo o que disputou. Fizemos isso tb no mágico ano de 99. Não dá pra ganhar a UCL todo ano. Sabemos disso. Claro que fiquei muito triste (ainda estou e não sei quando isso vai passar), mas é preciso estar preparado para uma possível derrota, por mais dolorosa que ela seja. Futebol é isso aí mesmo. “O futebol retrata a vida em 90 minutos.” Não me lembro onde li isso, mas cai muito bem na atual situação. Às vezes se perde, outras vezes se ganha. Que o gigante vermelho levante a cabeça e siga em frente. A próxima temporada nos reserva grandes sucessos, tenho a convicção disto. Estaremos aqui. Sempre.

  5. Concordo com o que voçe disse sobre a escalação e tudo mais.

    Depois de saber o resultado ( na verdade eu não queria saber queria ver a reprise das 19:00 na ESPN porque tava na aula que não faltei porque tinha 2 provas ¬¬, mas quando fui comprar algo para comer chego lá e…. 1×0 Barcelona, nao acreditava, fiquei na minha torcendo pro United, já na aula um cara tinha um mp9 ¬¬ todos queriam que ele colocasse na Record pra sabe o resultado… depois soube… 2×0 Barcelona, mesmo aos 40 do 2° tempo eu ainda tinha esperanças como em 99, também não acreditava que estava 2×0 parecia que ao chegar em casa, ligar a TV e ver o jogo seria tudo diferente… mas não foi. Olhei o primeiro tempo e não olhei mais, era dificil olha a reprise sabendo que o United perderia.) Voltando ao assunto, um tempo depois da partida, pensei:
    ” Aconteceu a mesma coisa com o Manchester United que aconteceu com o Arsenal. ” Tenho certeza que se (o mesmo “se”) não fosse o gol do Barcelona aos 9 min, o jogo seria com certeza outro. Aquele gol desestabilizou demais o time.
    Mas… que a temporada foi muito boa isso foi.
    18 x 18. Beno Chang concordo com voçe que a ESPN tinha uma torcida pelo Barcelona, principalmente o José Trajano se não me engano.

    Temporada que vem estaremos de volta, mais fortes.

    Rumo a Ryan 12 x 0 Steven

    Glory Glory United

  6. Me precipitei no negocio da escalação. Concordo em partes.
    Não curto muito o Rooney pela esquerda, apesar que com ele na esquerda a marcação fica melhor,
    se o jogo contra o Arsenal é o da semi da UCL, acho que é diferente porque naquele jogo se não fosse os gols no inicio seria mais dificil a classificação.

  7. “Se” não existe no futebol.

    Se for assim, se não sai o gol do Eto’o seria mais difícil o Barcelona ganhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s