Match report: Internazionale 0-0 Manchester United (UCL, San Siro, 24/2/2009)

Afinal, 0 a 0 fora de casa é um bom ou um mau resultado?

Depende. Se você ouvir a opinião dos experts, vai achar que não, já que o Manchester United não marcou o precioso “away goal”. Mas ao mesmo tempo, o time precisa de uma vitória simples, por qualquer placar, para avançar às quartas-de-final. E se a Inter não marcar, o pior que pode acontecer para os Reds é decidir nos pênaltis.

Acho que é relativo. Essa questão só é lembrada quando tudo dá errado (toc toc toc) , como em 1998 e 2000, contra Monaco e Real Madrid, respectivamente. No ano passado, diante do Barcelona, ninguém teve tempo de pensar nisso depois que Paul Scholes meteu aquela bola no ângulo.

Eu confesso que fiquei surpreso com a escalação. Suspeitava que Sir Alex poderia deixar apenas um atacante mais avançado, mas que Rooney (ou Tevez) atuaria mais recuado.

Mas o esquema de Fergie funcionou perfeitamente nos primeiros 45 minutos. Quer dizer, quase perfeitamente. Faltou o gol. Quando Ronaldo cabeceou no contra pé de Julio César e a bola saiu raspando a trave, me joguei no chão (ok, eu já tinha tomado cinco pints. E de cerveja de verdade. Não era Kaiser, não…). Olhando para o teto, imóvel, me veio a lembrança aterradora.

Dortmund.

O jogo estava muito parecido com a partida de ida das semifinais de 1997, contra o Borussia. O United criou chances, controlou o jogo, meteu bola na trave e perdeu nos minutos finais com um chute que desviou em Butt e encobriu Van der Gown.

Thanks, Eric, that didn’t happen again! Facilmente os Reds poderiam ter ido para o intervalo em vantagem. Claro que faltou um pouco mais de sorte e Júlio César está jogando muito bem. Mas aquele lance em que Giggs entrou na área com a bola dominada e sozinho… lembram? Se em vez de chutar com pouco ângulo ele passa a bola para Berbatov…

Se…

Para quem não “joga bem partidas decisivas” (read my lips: BULLSHIT!), Ronaldo aterrorizou a zaga da Inter no primeiro tempo. Trocando de posições com Park e aparecendo a cada hora em um setor diferente do campo, não deu sossego.

Passei o intervalo lamentando a falta do gol porque sabia que o segundo tempo seria diferente. Mourinho não deixaria passar barato.

Não é que a Inter tenha sido superior. Mas ficou equilibrado. Em alguns momentos, adiantaram a marcação para dificultar a saída de bola, mas o passe do meio-de-campo com Fletcher, Carrick e Giggs, esteve bom e isso foi uma segurança. E Evra em nenhum momento deixou de ser uma ameaça pelo lado esquerdo.

Tá bom, tá bom… não vou reclamar da sorte. Cambiasso tinha tudo para ter marcado se tivesse abaixado um pouco a cabeça. E Adriano conseguiu finalizar o mesmo lance com as duas pernas. Mas no geral, a zaga se comportou muito bem. Séria, sem dar muitos espaços. O’Shea perdeu só duas bolas para Ibrahimovic o jogo inteiro. E ganhou todas as divididas que poderiam resultar em ataques perigosos da Inter.

Mas bem que aquele rebote de Júlio César no último lance da partida poderia ter voltado na cabeça de Berbatov, não poderia?

Eu também acho que Sir Alex Ferguson demorou para colocar Rooney em campo. Mas nós sabemos que Fergie é assim. Ele é conservador mesmo para mudar a equipe. É bom ressaltar que por causa disso, o United já ganhou muitos jogos. Quando o adversário está no limite físico, entra um atacante para mudar os rumos do confronto. Se Júlio César não tivesse tirado a bola de Wazza com os pés, nós estaríamos lembrando disso agora.

Nem é necessário dizer que devemos acreditar. O jogo de volta é em Old Trafford, com 76 mil Reds singing their hearts out for the lads.

 

TEXTO ORIGINAL BRAZILIAN RED DEVILS. FAVOR NÃO REPRODUZIR SEM A EXPRESSA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR.

Anúncios

4 Respostas para “Match report: Internazionale 0-0 Manchester United (UCL, San Siro, 24/2/2009)

  1. Como disse anteriormente, confio plenamente na classificação. O United se mostrou superior à Inter em Milão. Poderiamos ter voltado com a vitória, mas tudo bem. A bola que jogou e a defesa impecavel como sempre (e com the rock of Serbia back) credenciam a vaga para as quartas.

  2. Faltou o gol. Inúmeras oportunidades perdidas.

    Mas tudo bem. Empate fora de casa (mesmo que por 0x0) não deixa de ser um bom resultado.

    Jogamos agora por uma vitória simples, e a parada agora é em Old Trafford. E ali quem manda é o United.

  3. Só eu fiquei imensamente feliz com o resultado?

  4. Eu axo q a INter manda ver fora de Casa,vemos esperar,é um futebol muito surpreendente…!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s