Match report: Bolton 0-1 Manchester United (Reebok Stadium, EPL, 17/1/2009)

É por causa de jogos assim que Sir Alex insistiu para os (blargh!) Glazers pagarem 30 milhões de libras por Berbatov. Por causa de gols como o de hoje, right in the end…

Que sofrimento. But that’s Manchester United’s way, isn’t it?

Evans e Tevez passaram no exame físico antes do jogo e foram escalados. O cruzamento de Carlitos revelou-se crucial também na vitória. Mas no geral, foi uma partida frustrante pela capacidade do Bolton de sempre ter pelo menos nove jogadores atrás da linha da bola.

É bom lembrar que na temporada passada, quando o United estava marcando gols a rodo, foi 1 a 0 para o Bolton no Reebok Stadium. Agora, com o time achando dificuldades para balançar a rede, não poderia ser menos complicado. Mas a defesa chegou ao décimo jogo da liga sem sofrer gols. O The Sun deu uma montagem dos jogadores da zaga na cama, cobertos por um lençol branco. Clean sheets, entenderam?

Qual a diferença ofensiva do Manchester United da temporada passada para o time deste ano? Cristiano Ronaldo. Ele não está com a média de quase um gol por jogo, preocupa menos os zagueiros durante os jogos e sobra menos espaços para os outros. Por mais que Rooney seja importante para o time, não foi pela sua ausência que o United struggled para marcar. Isso já havia acontecido em outras partidas desta temporada, com ele em campo ou não.

Durante boa parte dos 90 minutos, os jogadores de meio ficaram tocando a bola de um lado para o outro, tentando achar uma forma de entrar na área.

Com dois laterais de características mais defensivas, talvez os volantes pudesssem ter mais liberdade para avançar. Até tiveram, mas Anderson estava muito mal. Pouco criativo, errando passes e disperso.

Mas quando a bola chegava no ataque do Bolton, lá estava Nemanja. Rock of Serbia. Não perdeu uma jogada. Um colosso.

Berbatov fez o gol da vitória, mas vocês também não se irritam quando o vêem recebendo a bola no campo de defesa sabendo que não tem velocidade para chegar na área se lançar para Ronaldo e este partir para cima do marcador? Talvez essa fosse a função mais indicada para Tevez que, até a jogada decisiva, não estava bem.

Interessante que as grandes chances apareceram em cobranças de falta de Ronaldo ou na cabeçada dele. Todas defendidas pelo excelente Jasskelainen. Grande goleiro. Mas poderia ser mais exigido porque, quando o United conseguia trabalhar passes verticais sem errar, dava jogo.

Foi assim que Berbatov deu a cabeçada a queima-roupa, quando eu já esvaziava mais um pint, irritado e frustrado.

GOOOOOOOOOOOOAAAAAAAAAAAAAAAAAAALLLL.

Um jogo a menos e na liderança da Premier League. The future is bright. O time apenas precisa embalar de vez.

The Reds are here, the Reds are there, the Reds are fucking everywhere.

 

Texto original Brazilian Red Devils. Favor não copiar sem a expressa autorização do autor.

Anúncios

Uma resposta para “Match report: Bolton 0-1 Manchester United (Reebok Stadium, EPL, 17/1/2009)

  1. Quando já tinha perdido a esperança de dormir com o United na liderança, Tevez resolveu (que jogou mal) mostrar um pouco de vontade mesmo no último minuto e Berbatov (também mal) marcou o gol da vitória.

    O grande Jasskelainen evitou boas chances, enquanto Van der Sar nem se deu ao trabalho. São 10 jogos agora, consecutivos, sem tomar nenhum gol…

    No topo, e com um jogo a menos. Agora é embalar e só alegria…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s