Laterais em 1968, 1999 e 2008

Quem quiser utilizar os textos do Brazilian Red Devils, favor ter a decência de dar o crédito de onde tirou o texto. E isso de maneira clara e legível para todos os visitantes

Tradução do Manchester Evening News

 

Shay Brennan ( 1968 )

Começou a carreira como segundo atacante, mas também jogou como winger pelo lado esquerdo nos anos pós-Munique, marcando duas vezes na estréia pelo Sheffield Wednesday. Uma revelação local que, como Tony Dunne do outro lado, foi um dos unsung heroes dos grandes times do United dos anos 60. Ele não possuía muita velocidade, mas tinha excelente passe e não tinha medo de entrar em divididas. Esses atributos também o fizeram figura regular na seleção da Irlanda, junto com Dunne. Um defensor que sabia se posicionar, conseguia se entrosar bem com o meio-de-campo e jogou mais de 350 vezes antes de pendurar as chuteiras em 1970 após dois títulos ingleses e a conquista da Copa da Europa em 1968. Foi o primeiro integrante daquela equipe a falecer, vítima de ataque cardíaco em 2000, com 62 anos.

 

Tony Dunne ( 1968 )

Há algo a respeito do Manchester United e laterais-esquerdos nascidos na Irlanda. Natural de Dublin, Dunne teve força para assumir a vaga de Noel Cantwell no clube e na seleção, onde foi dono da posição por mais de uma década. A síntese do lateral de estilo tradicional, passava a maioria do tempo em seu campo de defesa, resumido pelo número de apenas dois gols marcados na carreira. Entrosava-se melhor com os meias do que com os atacantes. Mas não era lerdo e acompanhava na corrida todos os wingers de sua época e poucos conseguiam passar por ele. Foi jogador-chave em todos os triunfos do United na década de 60. Quando Tommy Docherty o liberou para deixar o clube, Dunne jogou mais de 200 vezes pelo Bolton, clube que mais tarde também dirigiu.

 

Gary Neville ( 1999 )

Provavelmente o maior lateral-direito da história do Manchester United e o título conquistado no Camp Nou significou mais para ele do que os demais. Um dos originais Fergie Fledgings, Neville é forte na marcação e excelente no posicionamento tático. Mas sua grande força tem sido ir à frente, fazendo o overlapping pelo lado direito, onde fez ótima parceria com o grande amigo David Beckham. Capaz de fazer cruzamentos precisos para dar outra dimensão ofensiva para o time, também pode atuar no miolo da zaga, tal sua capacidade defensiva. Neville é grande motivador, o que o torna capitão ideal para o Manchester United e Inglaterra. Jogador de apenas um clube, tem mais de 500 partidas pelos Reds e quase 100 pela Inglaterra. Teve uma temporada difícil, atrapalhada por lesões, mas parece determinado a reconquistar lugar na equipe titular.

 

Denis Irwin ( 1999 )

Outra barganha de Ferguson. Até hoje os torcedores do Oldham não acreditam que o United contratou o jogador por apenas 650 mil libras. Confortavel (os acentos pararam de funcionar no teclado. Vai assim mesmo) tanto na direita quanto na esquerda, mas fez a camisa 3 sua propriedade durante 12 anos e 530 partidas. Como Noel Cantwell, nascido em Cork, sempre foi um dos primeiros nomes na escalacao gracas `a consistencia. Frio na defesa e mortal nas descidas ao ataque e cobrancas de falta. Tambem adorava o overlapping para ir ao ataque para surpreender os adversarios. Marcou varios gols, inclusive de penaltis, gracas a sua frieza. O lateral da Irlanda e considerado um dos grandes da historia de Old Trafford.

 

Wes Brown ( 2008 )

Houve um tempo em que o zagueiro nascido em Longsight teve medo de nunca atingir o nivel que todos esperavam. Mas paciencia e uma virtude e Brown atravessou varios problemas fisicos e de lesoes para fazer sua presenca quase indispensavel para o time atual. E os torcedores do United ficaram gratos quando o jogador de 28 anos esqueceu ameaca de deixar o clube e assinou renovacao de contrato no inicio do mes. Gracas a ausencia de Gary Neville, a lateral direita foi ocupada por diferentes nomes nesta temporada. Mas Brown e a primeira escolha quando nao e necessario na zaga central. Sua boa velocidade, nao diminuida pelas diferentes lesoes, e seu maior patrimonio. Ele tambem faz desarmes com perfeicao, tirando a bola do oponente quando tudo parece perdido.

 

Patrice Evra ( 2008 )

Ilustre desconhecido para a maioria dos torcedores quando chegou do Monaco em janeiro de 2006. O lateral nascido no Senegal parece nao ter aparecido no radar de Arsene Wenger, o mestre das contratacoes francesas. E nao agradou na primeira temporada, falhando em ganhar a simpatia dos torcedores que preferiam Gabriel Heinze. Apesar dos problemas em se adaptar `a frenetica velocidade da Premier League, Evra mais tarde se tornou uma revelacao. E certamente parte integral da formidavel defesa do United. Excepcionalmente rapido e perigoso indo ao ataque, Evra acrescentou balanco vital a lateral esquerda, quando foi necessaria ajuda a Ryan Giggs. Sua habilidade foi reconhecida na ultima temporada com sua eleicao para o time do ano. Em 2007-2008, surpreendentemente deixado de lado em favor de Gael Clichy do Arsenal.

@ Copyright Brazilian Red Devils – 2008

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s