Match report: Manchester United 4-1 West Ham (EPL, 3/5/2008, Old Trafford)

Rio Ferdinand celebrates with Ronaldo

Tevez prepares to strike

Quem quiser utilizar os textos do Brazilian Red Devils, favor ter a decência de dar o crédito de onde tirou o texto. E isso de maneira clara e legível para todos os visitantes.

Excesso de zelo ou preocupação legitima, o fato é que perdi o sono esta noite. Sabe como é… do or die match for United e o West Ham venceu as três últimas partidas que enfrentou os Reds na Premier League. Acho que ainda estou traumatizado por aquele jogo em Upton Park na última rodada de 1994-1995. O fato é que passei a madrugada com os olhos abertos.

Às 4h, joguei a toalha. Levantei, adiantei trabalho do dia seguinte, li notícias e esperei a hora da bola rolar. Sintonizei na Five Live pela Internet e escutei até Figthing Talk, um programa sobre boxe… pelo menos eu acho que era. Não estava prestando muita atenção. A tensão cresceu a partir das 8h, quando começaram a dar as primeiras notícias de Old Trafford. Rooney nem no banco e Sir Alex Ferguson teve que desmentir boatos de que o atacante teria que passar por cirurgia de hérnia de disco e estaria fora da final da Champions League. O fato é: esqueçam Wazza para o jogo contra o Wigan. O que interessa é recuperá-lo para a decisão do dia 21.

Mesmo time que obteve a classificação contra o Barcelona.

Surpreendentemente, a BBC não cortou o sinal do jogo e fiquei com a imagem da ESPN e a narração inglesa. Delay de apenas cinco segundos. Valia a pena o sacrifício. É verdade que eles cortaram aos 11 mintuos do primeiro tempo, mas aí troquei para a XFM de Manchester.

Aos 30 minutos de jogo, eu estava rindo de mim mesmo. “Que preocupação idiota…”, pensei, lembrando da noite insone. Ronaldo em uma arrancada de Ronaldo e depois com lance de oportunismo chegou aos 40 gols na temporada, o que o Manchester United não tem desde Ruud Van Nistelrooy em 2002/2003. Para completar, Carlos Tevez acertou petardo sensacional de longe para fazer 3 a 0.

Mas para que facilitar o que pode ser complicado? Dean Ashton marcou um golaço e Nani foi expulso por causa de desempenho teatral de Lucas Neill. Ridículo. Foi aí que o esquema de Sir Alex Ferguson se mostrou eficiente porque, no 4-5-1, a perda de um atleta da posição do português não cria tantos problemas na estrutura tatica. O United ficou com a defesa intacta, dois volantes e dois wingers. Mas apenas um jogador na frente.

Mesmo com um a mais, o West Ham não criou mais nada. Hargreaves e Ronaldo encontravam muito espaço pela direita. O jogo pareceu estranho em alguns momentos do primeiro tempo, com as duas equipes errando passes. Não gostei do comportamento de Brown e Rio nos 45 minutos iniciais. Sloppy. Ainda mais depois do desempenho perfeito do confronto diante do Barcelona.

Já me preparei para um segundo tempo complicado, com ataques dos Hammers e alguma pressão.

Que nada. Só o United tomou a iniciativa. Mesmo com um a menos, controlou todas as ações e o rival simplesmente não tinha resposta para os avanços de Michael Carrick, que arrancava com a bola dominada. Aasim fez o quarto gol e foi o melhor em campo.

Poderia ter saído o quinto, o sexto… Giggs entrou para atuar pelo meio e Fletcher ficou mais aberto como winger. Faltou apenas Gary ser um dos substitutos para pegar mais ritmo. Mas pelo jeito, vai ficar para a próxima temporada.

Era para ser tranqüilo, depois parecia que ia complicar para em seguida ficar sossegado de novo.

Giggs está a apenas um jogo do recorde de Sir Bobby Charlton. Inicialmente acrediava-se que o campeão europeu de 1968 tinha 759 aparições pelo United, mas nessa conta está partida contra o Bolton pela FA Cup de 1962 em que ele na última hora não entrou em campo. Então, está com 758. Teoricamente, Giggs pode superá-lo na final da Champions League.

Os últimos minutos foram apenas de troca de passes, com os Reds fazendo o tempo passar. Após o apito final, Sir Alex Ferguson pegou o microfone para mandar mensagem aos torcedores no último jogo em Old Trafford da temporada. Agradeceu o apoio e disse que espera ver todos em Moscou.

Antes disso, há mais uma partida para ser vencida na Premier League. Só mais 90 minutos para garantir o título inglês mais uma vez.

Após a mensagem do Gaffer, o alto falante de Old Trafford soltou o Take me Home, United Road para ser acompanhado pelos 76 mil presentes no estádio.

Falta pouco.

@ Copyrights Brazilian Red Devils – 2008

Anúncios

Uma resposta para “Match report: Manchester United 4-1 West Ham (EPL, 3/5/2008, Old Trafford)

  1. Não acho que foi injusta a expulsão do Nani, só que o Neil também tinha que ir pro chuveiro.
    Falta pouco, eu diria nada, porque o Newcastle vai dar o título para o United, seja no saldo de gols ou barrando o Chelsea segunda!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s