Match report: Manchester United 1-0 Barcelona (UCL, 29/4/2008, Old Trafford)

Scholes celebrates his goal for Man Utd

Man Utd's players celebrate victory

Quem quiser utilizar os textos do Brazilian Red Devils, favor ter a decência de dar o crédito de onde tirou o texto. E isso de maneira clara e legível para todos os visitantes.

 

Qual o melhor jeito de começar texto sobre um jogo como esse?

Ah, já sei!

THE REDS ARE GOING TO MOSCOW!

Eu não tenho mais unhas para contar história. Dois vizinhos saíram na janela quando Paul Scholes marcou e quatro (eu disse QUATRO) quando o alemão apitou o final de jogo.

Old Trafford at its best. Quem colocou a narração no som em espanhol (esqueçam o que era dito) percebeu porque o estádio é famoso pelas noites européias. Merece entrar para a história como one of the most glorious nights no Teathre of Dreams.

Eu confesso: sem Vidic e, especialmente, Rooney, temi pelo pior. Só agora me ocorre o quanto o Manchester United costuma se superar em momentos como esse. Como na semifinal da FA Cup de 2004 contra o “invencível” Arsenal. Os Reds só tinham um atacante no elenco (Solskjaer). Terminou 1 a 0. Gol de quem?

Paul Scholes.

Se existe alguém que merece jogar uma final de Champions League, é Scholesy, fiel servidor da causa Red Devil há 13 anos. Como Keane, ele perdeu a decisão de 1999 por ter recebido o segundo cartão amarelo na segunda partida da semi. Hoje compensou.

Eu ia escrever “não apenas pelo gol”. Mas como isso é possível? É muito pelo golaço, an instant classic em Old Trafford, mas também pelas viradas de jogo, pela marcação em Deco e Iniesta, pelos lançamentos. O camisa 18 já não tem as pernas de antes, mas continua sendo titular do United por tudo o que mostrou hoje.

A partida foi nervosa do primeiro ao último minuto porque marcação na saída de bola se paga com marcação na saída de bola. Não foi isso o que o Barcelona fez no Camp Nou? O troco foi à altura. Marcar todos os jogadores de habilidade e deixar a saída de jogo com Puyol ou Valdes.

Defensivamente, foi uma atuação impecável. A partida não foi brilhante tecnicamente, mas a imagem de Ronaldo curvado nos minutos finais, puxando ar, exausto, resume tudo: o Manchester United se matou em campo. Espetacular. Isso é futebol por mais que existam aqueles que gostem apenas das firulas de pouca objetividade. Coisa de focas.

E mesmo depois do gol, qual foi a jogada de ataque perigosa criada pelo Barcelona? Dois chutes de fora da área de Deco. Van der Sar não fez uma mísera defesa.

Tanta gente para mandar “chupas”. 

Chupem jornalistas brasileiros eternos defensores desse xexelento futebol espanhol. Especialmente para os que gostam dessa mística idiota do orgulho catalão. Acho que agora eles já sabem o que podem fazer com a Catalunha, Camp Nou, Gaudí, Ronaldinho Gaúcho, Messi e todo o resto…

Chupa para os integrantes do podcast do The Guardian Football Weekly (apesar do podcast ser muito bom!)

Chupa Alan Green.

Tem outros, mas não seria de bom tom colocar os nomes deles aqui. Questão de ética.

Bill Shankly estava certo. Futebol pode ser mais importante do que a vida ou a morte. Agora que terminei de trabalhar e estou no fim desse match report, acho que já posso degustar as ales guardadas na geladeira com tanto cuidado.

Não sem antes ressaltar Carlos Tevez. O que ele fez hoje foi coisa de outro mundo. Assim como Park. Para um jogador tão contestado, foi absolutamente sensacional. Mas Carlitos foi o Man of the Match. Argentina! Argentina!

Mais três vitórias e o double nos espera…

We’ll never die!

@ Copyrights Brazilian Red Devils – 2008

Anúncios

9 Respostas para “Match report: Manchester United 1-0 Barcelona (UCL, 29/4/2008, Old Trafford)

  1. Hoje eu tive que engolir as críticas que venho fazendo em relação à escalação de Park. Taticamente foi uma excelente partida do coreano. A defesa tb esteve muito bem, com destaque para Hargreaves, Ferdinand, e, principalmente, Evra (outro que ultimamente tem respondido a altura as minhas críticas). Que partida do francês. Esse é o Manchester United. Pressionando, indo pra cima, dando o sangue, entrega total. Pra quem não conhecia, isto é Old Trafford. Não se trata apenas de uma gigantesca construção feita de pedra e aço, a emoção pulsa dentro desse templo do futebol mundial, com uma atmosfera inigualável. Essa é a nossa casa, e aqui quem manda é o United. O time espanhol sentiu isso hoje na pele. A própósito, VAI TOMANDO BARCELONA. Por que não partiram pra cima hoje, como fizeram no jogo anterior? Scholes tb jogou muito bem, e estamos na final graças ao seu golaço. Meus agradecimentos a essa lenda viva. Ronaldo, apesar de não marcar, tb foi muito bem, correndo o campo inteiro e se doando pro time. Em relação a Tevez, falar o quê? Raça é isso, na mais perfeita acepção da palavra. O argentino simplesmente suou sangue. O melhor em campo. Agora, que venha qualquer um. Não tenho preferência. O United não tem que se preocupar com qualquer adversário, e sim o inverso. MANCHESTER THE RELIGION.

  2. O que dizer desse meu time posso até ser novo 13 anos,mas eu nunca amei alguma coisa assim tirando minha família,o Manchester é mais que um time.Tem a melhor zaga da Europa e o melhor ataque hoje foi a prove disso o time muito organizado na defesa e saia rápido nos contra-ataques.Tevez(raça)the starman.RED DEVILS CHAMPIONS IN MOSCOW.

  3. O que dizer de Scholes? Formou com Keane a melhor dupla de volantes que vi jogar e finalmente vai jogar uma final de Champions. Merece. Todos foram bem hoje, tanto tatica como tecnicamente. Só um detalhe: todas as vezes que o United disputou final de Champions venceu. Confio plenamente na manutenção do 100%

  4. And here we go again!!! Graças a uma final de Champions League, a de 1999, eu sou hoje um Red Devil apaixonado por esse clube! Finalmente poderei ver o Man Utd de novo numa final, é emocionante!! Apesar de achar q o time anda devendo – falo isso em comparação ao q vinha jogando até o empate com o Blackburn – é inegável q essa partida tirou um pouco o peso de cima dos ombros da equipe, uma vez q “a disaster”, como Sir Ferguson ironicamente proclamou na entrevista pré-jogo, poderia ter ocorrido de fato. Agora é a Premier League! Concentração total: dois jogos, 100% de aproveitamento! (embora algo me diga q o Chelsea vai pipocar em St. James Park!) Quem sabe já poderemos ser campeões no próximo weekend?!? O double seria fantástico!!

  5. Simplesmente de tirar o folego ontem!!! O time todo com muita garra, determinação e correndo pro time, e o Carlitos, não precisa nem dizer porque ele era idolatrado pela torcida corinthiana né??? um verdadeiro leão!

  6. Da-lhe Carlitos, por isso que era idolo no Corinthians!!!

    Rumo a Moscow!

  7. É um coitado, esse torcedor de time russo. Sem tradição alguma, mas com um bolso cheio de dinheiro sujo. Isso não compra raça, identidade e fãs, apenas mercenários e uma ou outra taça para colocar na estante. Chora, Cheski. Assim como na PL, nos momentos decisivos os Red Devils sempre vencem. E assim será um Moscow, se passarem pelo LiverFool.

    Que jogo hoje. Mesmo sem Rooney, o time foi guerreiro e não deixou nunca o cansaço aparecer. Tevez é um monstro, não só pela feiura, mas pelo que joga. Park mostrou do que é capaz e Scholes foi fantástico.

    Sem palavras, apenas WE ARE GOING TO MOSCOW!

  8. É realmente lamentavel ver como um torcedor de um time de ”modinha” e sem tradição não ter o que fazer…
    Vai idolatra aquele bilhonario russo, porque só assim voces conseguem ter um timinho mediocre, que brigam até entre si

  9. Carlos Eduardo Sarmento

    THE BLUES ARE COMING !!!!!!!!!!
    THE BLUES ARE COMING !!!!!!!!!!!!

    Se cuida, Reax !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s