Match report: Manchester United 2-1 Arsenal (EPL, Old Trafford, 13/4/2008)

Ronaldo fires home the penalty for United

Owen Hargreaves celebrates giving United the lead

Match report cedo hoje, mesmo correndo risco de piratas e falsários de alguns blogs copiarem descaradamente. Só espero que comecem a ter honestidade e colocar DE ONDE TIRARAM O TEXTO E DE FORMA VISÍVEL! Questão de decência…

Oh.. we’re getting closer and closer.

Sir Alex Ferguson costuma dizer que campeonatos são vencidos em partidas como a de hoje. Quando o time não rende o que pode e, mesmo assim, sai de campo com os três pontos.

Era uma decisão e a torcida em Old Trafford se comportou dessa forma. Foi uma das melhores atmosferas da temporada no Teathre of Dreams. Quer dizer, pelo menos assim pareceu assistindo a muitos milhares de quilômetros. Fergie aposta cada vez mais numa formação que não é a minha preferência, mas os resultados estão aparecendo. É preciso ressaltar porém, o United não rendeu o mesmo de outros jogos com o 4-5-1.

Em parte é mérito do Arsenal. Principalmente no primeiro tempo, eles adiantaram a marcação para atrapalhar a saída de bola dos Reds. Deu certo em parte também porque o United errava passes em profusão. Especialmente Scholes, que jogou mal e foi substituído com justiça. Esperto com os avanços constantes de Evra (muito mal no primeiro e excelente no segundo tempo), Eboue, Fabregas e Hleb tiveram facilidade para criar pelo setor direito do ataque. Isso causou problemas.

Apesar disso, o United poderia ter ido para o intervalo em vantagem porque Wazza teve oportunidade de ouro. Foi uma grande defesa de Lehmann, mas tenho quase certeza que foi sem querer. Sempre com marcação dupla, Ronaldo encontrou dificuldade. Seria mais fácil se alguém se apresentasse para aproveitar os espaços que sobravam, mas isso não aconteceu. Eu não consigo entender ainda (sorry Sir Alex) qual a lógica em Rooney atuar como winger pela esquerda e Park ficar de centroavante na área. Se o camisa 10 troca de posições com Ronaldo, é compreensível. Mas com Park?

Foi confronto nervoso os 90 minutos. Para conter os ânimos acirrados de dois times que precisavam desesperadamente do resultado, Howard Webb distribuiu vários cartões. Alguns até injustos.

O segundo tempo o United voltou mais concentrado, acertando as jogadas, mas foi Arsenal quem abriu o placar em falha inacreditável da zaga. Se Rio, Carrick ou Van der Sar tivessem saído do chão, jamais Adebayor teria marcado (com a mão!). Os jogos sem Vidic mostram o quanto o sérvio faz falta.

Imediatamente me veio na cabeça lembranças ruins. Overmars anotando em Old Trafford e colocando o Arsenal na pole position para ganhar a Premier League em 1998. Wiltord aproveitando o rebote de Barthez em 2002…

Se ganhasse, os Gunners de uma certa forma voltariam à briga pelo título, mas o momento passaria a ser todo do Chelsea. Era tudo o que não poderia acontecer.

Fergie é conservador no tempo das substituições. Dá toda a chance possível para o time que colocou em campo. Mas hoje ele foi bem demais nas alterações e no momento correto. Anderson deu mais velocidade à armação e Carlitos foi quem o time precisava na frente. Alguém para brigar (ao lado de Rooney) com os zagueiros do Arsenal. O United veio em pênalti que nem o chorão Arsene Wenger teria coragem de reclamar.

Com a igualdade, imaginei que o United iria para cima para buscar a vitória. Mas a partida continuou equilibrada. E foi quando Van der Sar começou a aparecer muito bem, salvando dois gols contra (!) e impedindo Bendtner duas vezes.

Rooney teve mais uma grande oportunidade, mas as jogadas ofensivas não fluíam como de costume para o Manchester United. Teria que ser em um momento individual para decidir.

Foi com Hargreaves. Espetacular partida do volante. Um segundo lateral-direito com precisão nos cruzamentos e que recupera bolas como volante. Teve atuação excepcionou e ainda acertou cobrança de falta que nem se o adversário tivesse dois goleiros poderia evitar.

Acho que o meu sentimento foi comum a todos Red Devils: festa e depois, suspiro de alívio.

Os minutos finais foram nervosos. Inexplicavelmente, Walcott e Fabregas tinham liberdade demais no meio-de-campo e isso poderia ter custado a vitória.

Mas o resultado veio. Manchester United are still on the way!

Faltam quatro partidas. Shall we secar o Chelsea amanhã e (especialmente) quinta-feira?

Come on UNITED!

@ COPYRIGHTS BRAZILIAN RED DEVILS, 2008

Anúncios

5 Respostas para “Match report: Manchester United 2-1 Arsenal (EPL, Old Trafford, 13/4/2008)

  1. Vamo que vamo!! agora eh só nao perder pro chelsea q a taça ta na mao.
    E vamo fala a verdade, o park é uma doença no time né. Tá loco, o coreano nao ganho uma corrida.

    Obs. Sacanagem mesmo esses caras sem criatividade que ficam plagiando o blog dos outros…

  2. Sir Alex que me desculpe, mas tem vezes que escala o time tão mal. Rooney de winger só com Tevez de centroavante. Park é jogador de segundo tempo. Três volantes e o Arsenal dava sufoco. Mas a vitória veio com Hargreaves, outra partidaça. Uma correção: o árbitro foi Howard Webb.

  3. Jorge: Eu acho o Park útil. Foi muito bem contra a Roma e fundamental para o time conseguir o empate contra o Middlesbrough. O problema é como ele jogou e em uma partida decisiva. Mas é óbvio: entre ele e Giggs, não dá para comparar.
    André: Boa! Valeu, já arrumei.

  4. Luisito é o dono do site “co-irmão” ?
    Parabéns pelo trabalho e pela brilhante vitória de hoje.

  5. Hoje o Park não rendeu como nas duas partidas passadas. Mas nem por isso é um absurdo que esteja no time, quem vem acompanhando sabe diso. Só a título de curiosidade, todas as partidas em que Park jogou mais de 30 minutos, o United venceu. Eu li isso no painel do united do Bigsoccer.

    O jogo foi complicado no começo, achei o United desligado, mas o Rooney poderia ter marcado duas vezes no mínimo, fez o que quis com o Song e ficou de cara com Lehman depois da jogada do Ronaldo.

    Depois da cortada no gol do Adebayor, o Manchester acordou. Anderson e Tevez mudaram a cara do jogo. Vencemos e o Cristiano Ronaldo só entrou em campo para bater o penalti e fazer a firula no fim do jogo. Ele teve muita dificuldade ontem, eram dois ou três sempre com ele.
    Anderson foi um monstro ontem!!! Fodástico!!

    He shits on Fabregas!

    Chupa Wenger chorão!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s