Match report: Manchester United 1-0 Roma (UCL, Old Trafford, 9/4/2008)

Tevez celebrates his goal

A bearder Eric Cantona watches the action at Old Trafford

Fergie took a gamble. E a aposta deu certo. Não escalar Ronaldo, Rooney e Evra se revelou a posição acertada. A classificação para as semifinais está garantida. Que venha o Barcelona!

O pênalti marcado para a Roma não entra na equação. Primeiro porque claramente não foi (what the hell that ref was thinking?) e segundo porque aconteceria, em tese, mesmo com time 100% titular em campo. Tirando esse lance, o domínio foi do United em grande parte do tempo. Antes de De Rossi isolar a cobrança, Hargreaves e Giggs já deveriam ter colocado o time na frente. Aí seria final whistle.

Ferguson montou tudo com muito cuidado. Também o banco. Se houvesse necessidade, Ronaldo e Wazza estavam lá, na espera. Se começasse a ficar mais fácil, ele colocaria Welbeck no segundo tempo para dar experiência ao garoto de 17 anos.

As chances criadas mostraram que o 4-5-1 não teve nada de defensivo. No primeiro tempo, foi fácil explorar o setor direito do ataque. Caindo por aquele lado, Hargreaves e Park fizeram a festa. Aliás, Owen se torna cada vez melhor opção ofensiva. Mas o titular é Gary Neville. E se tudo correr bem, ele estará vestindo a camisa 2 nas semifinais.

Spaletti tentou resolver esse problema no intervalo, mas os Reds continuaram criando jogadas pela direita, mas não com a mesma intensidade. Apesar do pênalti, creio que a Roma ameaçou mais no início do segundo tempo, quando os ingleses pareceram um pouco cautelosos demais. A grande aposta, na verdade, foi escalar Rio Ferdinand e deixá-lo em campo os 90 minutos, mesmo com o zagueiro mancando no final da etapa inicial. Óbvio que ele disse que poderia continuar e Sir Alex teve alguma prova disso. Não correria risco desnecessário de ficar sem um dos principais jogadores por um longo período.

Vale a pena ressaltar a atuação de Pique na zaga. Atuou com segurança, teve presença no jogo aéreo, confirmando que, em caso de necessidade, pode ser utilizado sem grandes problemas. Claro que qualquer um está sujeitos a erros, mas nas vezes em que foi escalado, comprovou talento.

O Man of the Match não foi Hargreaves, que inegavelmente jogou muito bem. Ou Tevez que não apenas fez o gol, mas voltou para buscar o jogo, embora tenha deixado de passar a bola em alguns momentos. Foi Ryan Giggs. Foi ameaça nos contra-ataques e mais de uma vez deixou Cassetti a ver navios. Nos passes, foi perfeito. Fez lançamentos excepcionais que deixaram Tevez e Hargreaves na cara do gol. Ajudou a garantir a 11a. primeira vitória consecutiva do Manchester United em casa no torneio, recorde.

Cada partida de Champions League em Old Trafford que vejo pela TV fico imaginando como seria estar no estádio. Os dois jogos no Theatre of Dreams que tive o prazer de ver foram de Premier League. A atmosferam em competições européias é especial e hoje foi mais um exemplo. Ainda mais porque Sua Majestade Eric Cantona estava presente. As homenagens a Le Dieu vindas de Stretford End foram de arrepiar, assim como o Viva Ronaldo!, as músicas para Anderson, Giggs… e Gary Neville!

Um dos grandes momentos da noite foi vê-lo colocando de volta à braçadeira de capitão. Agora sim, o Manchester United está completo.

O Barcelona passou cambaleando pelo Schalke 04. Na verdade, os alemães poderiam ter complicado o confronto, mas foram horríveis na finalização. A diferença é que nas semifinais, eles terão Messi de volta. Mal posso esperar pelo primeiro confronto. COME ON, UNITED!

Follow follow follow, coz Man United are going to Moscow

And there’ll be thousands of Reds and they’ll be pissing on your heads

Because United are going to Moscow!

 

Anúncios

2 Respostas para “Match report: Manchester United 1-0 Roma (UCL, Old Trafford, 9/4/2008)

  1. Que jogo bom de se ver, apesar do juiz querer complicar no começo.

    United tem um elenco muito forte, 3-lung Park, Hargreaves e Giggs fizeram a diferença com uma ótima partida e o Pique mostrou que a zaga terá ótimas opções.

    Que venha o Barça, que mostrou que tem uma defesa frágil e sem o Puyol me deixa mais confiante ainda.

    Só cuidado com o Messi e em segundo plano o Bojan.

  2. Excelente atuação. Tem-se que tirar o chapéu pra esse mestre chamado Alex Ferguson. Esse senhor realmente sabe o que faz. Inúmeras chances criadas, e o mais importante é que o time foi pouco ameaçado. Que partida de Giggs, não errou um passe. Hargreaves tb foi muito bem, firme na marcação e sabendo explorar a avenida no lado direito de ataque. A lateral direita bem que poderia ser ocupada por ele. Carrick, só pra variar, tb jogou muito. Agora é o Barça. Jogo complicado. Que venham. Quem quer ser campeão não pode ter medo e nem escolher adversário. MANCHESTER THE RELIGION.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s