Match report: Middlesbrough 2-2 Manchester United (EPL, Riverside Stadium, 6/4/2008)

Rooney celebrates making it 2-2

Foi um dos melhores jogos da temporada. Debaixo de neve, com as duas equipes lutando até o fim. Tanto é verdade que Rooney teve uma chance aos 48 e Tuncay saiu na cara do gol aos 49 do segundo tempo.

Jogão.

A vitória escapou do United por alguns motivos. O primeiro é óbvio: Boro jogou muito bem. É inacreditável que esse time tenha sido eliminado da FA Cup pelo Cardiff no Riverside. Mas esse é o Middlesbrough… Mas faltou novamente ter mais capricho na hora de acertar o passe para deixar o companheiro em condições de finalizar. Duas vezes, durante o segundo tempo, o time puxou contra-ataque com quatro contra três defensores e faltou acertar o lançamento.

Acordei cedo para ver o jogo. Ligo a TV na ESPN e comecei a ficar desconfiado que havia alguma coisa errada. Afinal, 9h28 e nada de entrar imagem do jogo. Imediatamente liguei o motebook e abri o sopcast. Canal entrou com imagem excelente (a qualidade caiu um pouco durante a partida, mas mesmo assim, muito boa). Sábia decisão porque começaram a passar Napoli e Catania. Nem aumentei o som para saber o motivo.

Os primeiros 20 minutos foram do United. Ronaldo abriu o placar em um cruzamenrto rasteiro e outros gols poderiam ter acontecido. Rooney, o próprio Ronaldo, Giggs…todos tiveram oportunidades porque a equipe controlava o jogo e Carrick, o meio-de-campo. Aos poucos, o Boro equilibrou. Arca rivalizou com o camisa 16 dos Reds no meio, Boateng entrava em todas as divididas e Afonso Alves começou a ameaçar. Tanto que empatou em lance que Ferdinand falhou na marcação e deixou o atacante livre.

Havia algo errado com Rio. Ele não estava normal. No segundo tempo, começou a mancar e teve que ser substituído. Sem contar com Vidic por três semanas, é mais um caso para rezarmos. Nem tanto por causa de quarta-feira, mas pelo que vem por aí.

Os dois times tiveram reclamações de pênaltis. Várias, aliás. Apenas duas justificadas. Um toque de mão de Young e outro de Rio. Foi partida com vários lances de toques no braço não marcados. Pelo menos Mike Riley teve critério.

O segundo tempo foi eletrizante. Debaixo de neve, as duas equipes foram para o ataque e criaram. Afonso Alves fez o segundo e aí o United foi ao ataque. Sir Alex Ferguson tirou Tevez e colocou Park. Fica mais uma vez comprovado a falta que faz ter mais um atacante no elenco, já que Saha… todos nós já sabemos. Se o francês estivesse no banco, Fergie poderia tê-lo colocado. Ou talvez jogar com três atacantes. A mudança deu certo porque o coreano entrou aceso e fez uma jogada sensacional no empate, deixando o marcador para trás e cruzando para Rooney.

Poderiam ter acontecido mais gols para os dois lados, mas nos 15 mintuos finais, o United pressionou, com Wazza se desdobrando em campo e aparecendo em todos os lugares. De fato, ele empatou a partida, roubou a bola na saída do Boro, a levou ao ataque e conseguiu escanteio. Com o campo escorregadio, escorregões poderiam acontecer e Van der Sar caiu ao dominar uma bola fora da área e por pouco não a entrega de graça para Aliadiere com o gol aberto.

Alguns jogadores ficaram abaixo do que poderiam render. Scholes não apareceu no ataque com a mesma força e foi pouco preciso nos passes. Evra já teve dias mais inspirados. Tevez mal pegou na bola. Giggs, quando jogou pelo meio, foi melhor do que pelas laterais. Mas todos eles deram 100% em empenho e por isso o United não perdeu. Carrick foi mais uma vez eficiente na marcação e no trabalho box-to-box.

Talvez ao dizer que Hargreaves tem um papel importante a desempenhar, Sir Alex esteja se referindo à lateral direita. Ele entrou mais uma vez hoje no setor e não decepcionou. É uma boa opção.

Os Reds estão com três pontos de vantagem sobre CSKA Chelski. Faltam cinco jogos. Na verdade, são quatro pontos porque o saldo de gols do United é muito superior. O United ainda está na pole position para ganhar a Premier League e é isso o que importa.

Keep the faith!

Anúncios

Uma resposta para “Match report: Middlesbrough 2-2 Manchester United (EPL, Riverside Stadium, 6/4/2008)

  1. Não pude assistir ao jogo, por causa da ausência de sinal. Definitivamente não foi um bom resultado, e os confrontos diretos contra Arsenal e Chelsea é que decidirão o campeonato. Mas a questão é que estamos três pontos (na verdade quatro) na frente. A briga pelo título da Premier League se intensifica consideravelmente. Alguém aí achou mesmo que poderia ser de outra maneira? Quem disse que ia ser fácil? Nada é fácil para o United, e conquistas não vêm sem sacrifício. Não sei a gravidade da lesão de Ferdinand, mas com certeza isso é muito preocupante, ainda mais com Vidic de fora. Perder a zaga titular num momento como esse desestrutura qualquer equipe. Na temporada passada foi a mesma coisa, e na minha opinião isso foi um dos principais fatores que levaram à eliminação da UCL. Heinze na zaga é ridículo. Vamos torcer para que a lesão de Rio não seja nada grave e que Vidic volte logo. Essa espetacular dupla de zaga é um dos pilares do time. MANCHESTER THE RELIGION.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s